Orgasmos femininos

Fotógrafo publica livro com imagens de 37 mulheres no momento do orgasmo


Matéria original

A editora alemã Taschen acaba de publicar um livro de 200 fotografias em que tenta quebrar um tabu: mostrar 37 mulheres no momento do orgasmo. Autor das imagens, o canadense William Santillo começou seus registros da "petite mort" - como o momento é chamado na poesia - por sua própria esposa. Depois, buscou voluntárias de todos os tipos. Diante de suas lentes passaram jovens e mais velhas, magras e corpulentas, belíssimas e de aparência normal.



Para Santillo, a masturbação é um ato muito mais íntimo do que o sexo propriamente dito. Ao contrário das fotografias pornográficas, que apelam apenas para o voyeurismo, suas imagens procuram ressaltar a expressão intensa das mulheres.

Usando apenas luz natural, o fotógrafo criou um ambiente confortável para as modelos, que não têm suas identidades reveladas. O importante, disse ainda, foi retratar a variedade dos "métodos de masturbação". Seus cliques são completados pelo texto da editora americana Dian Hanson, que há 25 anos trabalha para revistas eróticas.



Embora o orgasmo já seja extensamente abordado em livros, a masturbação feminina ainda é um tema polêmico. No recente "Mysterium Masturbation", as psicólogas austríacas Caroline Erb e Deborah Klingler admitem que a masturbação ocorre entre as mulheres com frequência menor do que entre os homens, provavelmente por motivos culturais.

As autoras entrevistaram 30 mulheres de idades entre 19 e 61 anos. O tema parecia ainda um tabu para elas: algumas admitiram se masturbar, e tratavam o ato como um "complemento da sexualidade". Recusavam-se, no entanto, a informar como era a masturbação.




Pai da psicanálise, Sigmund Freud, ao contrário da psicologia moderna, considerava a masturbação normal apenas em crianças, como uma fase de desenvolvimento da sexualidade. Em mulheres adultas, a prática seria algo problemático.


Segundo a tradição cristã, a sexualidade da mulher visaria apenas à procriação. Em 1993, no "Catecismo da Igreja Católica", o Papa João Paulo II classificou a masturbação como um "delito grave", provavelmente causado pela "imaturidade afetiva".

Toma na cara papa

UAu.

IOAoiAOIIOAIOAi queria ver ele dizer que isso era um pecado. Tomar no cu.

Alias... me diz uma coisa... como um filho da puta que nunca fez uma mulher gozar, que supostamente nunca comeu ninguém, pode entender alguma merda de masturbação ou orgasmo feminino?

AIOoiAOIaio só comédia.

Dica do Jon.

2 comentários:

Jones disse...

Padre só come criancinha, e ainda assim só com o selo de aprovação do pedobear.

TioChel disse...

Cara... se ele visse ele nem escrevia.

Riem, choram, tremem... parece mais um exorcismo que um orgasmo.